logo

This post is also available in: English

Protecção Infantil

A comunidade escolar que compõe a Escola Internacional de Luanda (LIS) está determinada em proporcionar um programa educativo de excelência num ambiente seguro e acolhedor para todos. O bem-estar das crianças e jovens e a sua proteção contra todas as formas de violência, abuso e exploração são uma prioridade fundamental para nós.

A LIS tem como princípio salvaguardar e promover a proteção e bem-estar das crianças e jovens. Para isso, certificamo-nos desde o início que todos os candidatos a postos de docência, assistência ou outras funções passam por um processo rigoroso de verificação. O nosso processo e protocolos de recrutamento respondem a exigências altas e incluem verificação de antecedentes criminais, assim como o estudo de informações que permitem a obtenção de vistos, exames de saúde, histórico de atividade profissional, podendo inclusivamente abordar aspetos do perfil do candidato, tanto atuais como passados, passíveis de afetar a reputação da LIS ou o bem-estar daqueles que se encontram na escola.

Após este processo de pré-seleção e contrato, os funcionários que aceitam a oferta de trabalho e fornecem toda a documentação necessária completam ainda um curso de formação em proteção infantil e assinam o Código de Conduta da LIS. Este Código aplica-se a todos os funcionários da escola, sejam eles membros do corpo docente ou não, e estende-se também aos alunos e voluntários que têm contacto direto e/ou não supervisionado com crianças ou jovens no espaço físico da escola.
Nos casos em que haja suspeitas ou motivos de preocupação relativamente à adequabilidade de um funcionário no seu trabalho com crianças ou jovens, a LIS abrirá de imediato um inquérito interno, seguindo os respetivos trâmites legais. Consoante os resultados apurados nesse inquérito, a LIS tomará medidas de segurança, em conformidade com os regulamentos da escola. A escola reserva-se o direito de suspender ou demitir sumariamente um funcionário por razões de falta grave ou incumprimento no que diz respeito a abuso ou negligência infantil.

Ao matricular os seus filhos na Escola Internacional de Luanda, os pais aceitam colaborar com a escola e respeitar as políticas adotadas pelo Conselho de Diretores da LIS. A ajuda e dedicação dos pais a um ambiente de segurança e apoio na escola é altamente apreciada. Para mais informações a respeito deste assunto, por favor consulte a Política de Proteção Infantil da LIS.

Política de Proteção Infantil

A LIS (Escola Internacional de Luanda) acredita e reconhece que todos os estudantes têm o direito de viver num ambiente seguro e protegido. A LIS reconhece também que o abuso e a negligência afetam profundamente o bem-estar e a capacidade de aprendizagem das crianças. A presente política de proteção infantil e os seus procedimentos e protocolos são baseados na Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, um tratado de direitos humanos que lida com as necessidades e direitos específicos da criança. Como nação signatária que ratificou esta convenção, Angola está vinculada à mesma pelo direito internacional.

Todo o pessoal empregado na Escola Internacional de Luanda deve denunciar suspeitas de abuso ou negligência de crianças, sempre que tiver razões razoáveis ​​para acreditar que uma criança sofreu ou está em risco de sofrer abusos ou negligência. A denúncia e o acompanhamento de todas as suspeitas de abuso ou negligência contra crianças serão realizados de acordo com os regulamentos administrativos relativos à presente política, que serão revistos ​​anualmente pelo diretor da escola. Além disso, casos de suspeita de abuso ou negligência infantil podem ser comunicados ao respetivo consulado em Luanda, à agência competente no âmbito de proteção infantil no país de origem e / ou às autoridades locais.

A LIS (Escola Internacional de Luanda) comunicará a presente política anualmente e fornecerá formação anual a todo o pessoal, assegurando igualmente que as práticas de contratação de empregados e prestadores de serviços incluam os relatórios de ofensas criminais e sexuais apropriados para salvaguardar as crianças. Todos os funcionários deverão assinar o código de conduta de proteção infantil. No caso de um funcionário ser denunciado como um suposto infrator, a LIS (Escola Internacional de Luanda) conduzirá uma investigação completa, seguindo um protocolo cuidadosamente projetado.

Aprovado pelo Conselho de Administração em 25 de outubro de 2016; Revisto em 3 de novembro de 2017; Revisto em 19 de março de 2018

  • Uma comunidade forte assenta na inclusão, participação, comunicação, gentileza e respeito mútuo.
    Uma comunidade forte assenta na inclusão, participação, comunicação, gentileza e respeito mútuo.
    A Escola Internacional de Luanda celebrou o Dia da Independência de Angola a 10 de Novembro de 2017. A assembleia comemorativa foi um excelente exemplo de como a escola põe em prática a sua missão de desempenhar um papel cada vez mais relevante aqui em Angola. Esta mensagem foi também realçada pelo nosso convidado especial, o Sr. Toty, que falou sobre “construir pontes” entre a escola e a comunidade. O Sr. Toty ficou muito impressionado com a escola e o empenho demonstrado em várias áreas, incluindo liderança estudantil - é um valor central na nossa identidade e um verdadeiro dom que prezamos, cuidamos e respeitamos.
  • < AnteriorSeguinte >
  • Uma comunidade forte assenta na inclusão, participação, comunicação, gentileza e respeito mútuo.
    Uma comunidade forte assenta na inclusão, participação, comunicação, gentileza e respeito mútuo.
    Muito obrigado a todas as famílias que vieram até à escola neste sábado, 7 de outubro de 2017, para comemorar connosco mais um Dia Internacional da LIS! Celebrações, boa comida e muita diversão contribuíram para um excelente dia passado em família. O ambiente foi festivo, com sorrisos passando de uns para os outros, e todos se sentiram genuinamente orgulhosos por apresentar a sua cultura e identidade. A nossa declaração de missão destaca a caraterística de sermos um grupo diverso de aprendizes. Estamos muito agradecidos a toda a comunidade da LIS por ter contribuído para organizar as bancas de cada país e por ter oferecido os seus serviços em várias tarefas de voluntariado. O nosso agradecimento especial aos membros da PTA, que ajudaram a planear e coordenar este evento escolar tão bem sucedido.
  • < AnteriorSeguinte >
  • Aprender a lidar com os aspectos cognitivos, criativos, físicos, sociais e emocionais é fundamental para uma experiência educativa equilibrada.
    Aprender a lidar com os aspectos cognitivos, criativos, físicos, sociais e emocionais é fundamental para uma experiência educativa equilibrada.
    Todas as semanas os professores do ELC revezam-se para planear novos estímulos ao ar livre com várias finalidades, para incentivar o raciocínio das crianças e desenvolver competências específicas. A Sra. Che’te decidiu colocar boias de vários formatos e cores no chão para as crianças brincarem, e o resultado foi a transformação destes objetos em trampolins: os alunos divertiram-se a pular, saltar e passar de uma boia para a outra. Enquanto uns comparavam a experiência à sensação provocada pela boia (“é como andar com as pernas bambas”, ou diziam a palavra “coelho”, fingindo saltitar da toca, para exprimir o que entendiam da sua reação), outras crianças apontaram a relação entre as cores e as formas das boias (“parece o arco-íris”, ou “são triângulos”). No final, esta experiência serviu para promover o desenvolvimento da capacidade de autogestão, assim como a coordenação motora e a percepção espacial - ou seja, habilidades valiosas para o crescimento e desenvolvimento dos nossos jovens alunos nesta fase da infância.
  • < AnteriorSeguinte >
  • O respeito por nós próprios e pelos outros, pelo nosso ambiente, e pelos contextos culturais orienta o nosso pensamento, ações e relações.
    O respeito por nós próprios e pelos outros, pelo nosso ambiente, e pelos contextos culturais orienta o nosso pensamento, ações e relações.
    A história do chimpanzé George, que vai de Angola à República do Congo, não teve um início nada feliz. O George foi levado da floresta, que era a sua casa e separado da família, para ser vendido como animal de estimação de forma totalmente ilegal. Por sorte, foi encontrado pela Dra. Cristina, da Casa dos Animais. Foi acolhido pela comunidade da LIS e tratado com muito carinho pela Sra. Dalene, do nosso Departamento de Contabilidade. Graças às iniciativas dos alunos do Ano 6, foi possível angariar dinheiro para pagar uma gaiola de transporte, além do bilhete e taxas alfandegárias para levar o George de volta ao seu país de origem. Hoje, o George está ao cuidado de um profissional no Centro de Reabilitação de Chimpanzés de Tchimpounga, um local seguro e onde os animais são bem tratados. O passo seguinte inclui a integração do George no grupo de outros chimpanzés da mesma idade. Com tempo, o George fará novos amigos e terá o seu lugar consolidado no grupo. Afinal, a história do George e dos seus amigos na LIS tem um final feliz.
  • < AnteriorSeguinte >
  • Uma comunidade diversa dedicada à aprendizagem, empenhada em criar indivíduos solidários, confiantes e socialmente responsáveis, que prosperam no mundo.
    Uma comunidade diversa dedicada à aprendizagem, empenhada em criar indivíduos solidários, confiantes e socialmente responsáveis, que prosperam no mundo.
    Se pegarmos em três alunas ambiciosas do Ano 12 da LIS, uma boa causa médica e a montanha mais alta do continente africano, temos a receita para uma experiência de vida verdadeiramente inspiradora. A nossa equipa ‘Trek for Meds’ composta pela Molly, Nabeeha e Denise planeou e completou com sucesso uma expedição ao Kilimanjaro, o ponto mais alto de toda a África! O objectivo coletivo era angariar fundos para comprar testes e medicação preventiva contra a malária, para distribuir entre as famílias de áreas rurais de Angola. A malária é responsável por uma elevada taxa de mortalidade infantil no país. A equipa Trek for Meds sentiu o enorme incentivo e reconhecimento por parte das comunidades, tanto as mais próximas como as mais longínquas. Este extraordinário apoio que a equipa recebeu ajudou na altura de “conquistar” a montanha e ultrapassar o objetivo inicial de angariar 3.000 dólares. Esta é a forma mais pura de liderança em serviço.  Dentro do espírito da nossa nova declaração de missão, estamos certos de que esta incrível história vai inspirar muitos outros alunos, levando-os a encontrar formas únicas de “progredir e vencer” no mundo.
  • < AnteriorSeguinte >